Confederação Panamericana de Poker Desportivo

MARÇO/ABRIL - EDIÇÃO 71

A criação da Confederação Panamericana de Poker Desportivo pode passar despercebida por muitas pessoas e isso é facilmente entendido, afinal muita gente não se preocupa com a burocracia e política que acontecem atrás de uma atividade como a nossa. Pelo menos, até não serem atingidas de alguma forma.

Em anos recentes, grandes torneios foram paralisados (ou sofreram algum percalço) no Brasil, México, Argentina e muitos outros países americanos. Só quem já passou pela situação sabe o quanto pode ser prejudicial; ao organizador, que investiu meios e esforços para a realização do torneio; e para os jogadores, que muitas vezes viajam de longe até o local da disputa.

Com o trabalho sério, proveniente da experiência exitosa da CBTH no Brasil, a CPPD poderá crescer e ajudar todos os organizadores a realizar seus eventos sem dor de cabeça. O caráter multi-nacional também concede mais força aos pleitos e documentos que poderão ser usados para cada entidade defender o poker em suas fronteiras.

Que o futuro da CPPD seja igual ou melhor do que foi a história da CBTH; desta forma, com o trabalho rápido e silencioso nos bastidores, é grande a chance da gente nem precisar saber que ela existe!

Juliano Maesano
Editor-chefe da revista FLOP.

www.REVISTAFLOP.com.br © Todos os direitos reservados - Proíbida reprodução de conteúdo sem prévia autorização - 11 3237.3210